Dois pensamentos aos leitores e leitoras deste blog.

Dois pensamentos de boas-vindas aos leitores e seguidores deste blog:
- Mesmo que vivas um século, nunca deixes de aprender!!!
- O importante não é saber tudo, e sim, nunca perder a capacidade de aprender!



sexta-feira, 3 de abril de 2015

Vamos entender o Sábado Santo e a Vigília Pascal...

Sábado Santo - Vigília Pascal
--------------------------------------------

Temos duas explicações para o Sábado Santo e a Vigília Pascal:

Explicação Sintética 
e
Explicação detalhada
--------------------------------------------------

Vamos à Explicação Sintética:

O sábado nesta Semana Santa, ainda é dia de silêncio, ao mesmo tempo, dia de grande expectativa...


À noite deste mesmo sábado acontecerá a Mãe de todas as VIGÍLIAS, a Vigília Pascal, que culmina com o Domingo da Ressurreição, a MAIOR Festa da Igreja. Domingo de Páscoa, Domingo da Ressurreição, Domingo em que Jesus venceu a morte... e abriu as portas do Céu para todos nós!
Continuem acompanhando em nossa página as explicações sobre o Sábado Santo com a Vigília Pascal e o Domingo de Páscoa, o Domingo da Ressurreição.




EXPLICAÇÃO DO SÁBADO SANTO E SUA GRANDE VIGÍLIA...

O sábado é o segundo dia do Tríduo...
"Durante o Sábado santo a Igreja permanece junto ao sepulcro do Senhor, meditando sua paixão e sua morte, sua descida à mansão dos mortos e esperando na oração e no jejum sua ressurreição (Circ 73).
No dia do silêncio: a comunidade cristã vela junto ao sepulcro. Calam os sinos e os instrumentos. É ensaiado o aleluia, mas em voz baixa. É o dia para aprofundar. Para contemplar. O altar está despojado. O sacrário aberto e vazio.
A Cruz continua entronizada desde o dia anterior. Central, iluminada, com um pano vermelho com o louro da vitória. Deus morreu. Quis vencer com sua própria dor o mal da humanidade. É o dia da ausência. O Esposo nos foi arrebatado. Dia de dor, de repouso, de esperança, de solidão. O próprio Cristo está calado. Ele, que é Verbo, a Palavra, está calado. Depois de seu último grito da cruz "por que me abandonaste?", agora ele cala no sepulcro. Descansa: "consummantum est", "tudo está consumado". Mas este silêncio pode ser chamado de plenitude da palavra. O assombro é eloquente. "Fulget crucis mysterium", "resplandece o mistério da Cruz".

O Sábado é o dia em que experimentamos o vazio. Se a fé, ungida de esperança, não visse no horizonte último desta realidade, cairíamos no desalento: "nós o experimentávamos… ", diziam os discípulos de Emaús.
É um dia de meditação e silêncio. Algo parecido à cena que nos descreve o livro de Jó, quando os amigos que foram visitá-lo, ao ver o seu estado, ficaram mudos, atônitos frente à sua imensa dor: "Sentaram-se no chão ao lado dele, sete dias e sete noites, sem dizer-lhe uma palavra, vendo como era atroz seu sofrimento" (Jó. 2, 13).
Ou seja, não é um dia vazio em que "não acontece nada". Nem uma duplicação da Sexta-feira. A grande lição é esta: Cristo está no sepulcro, desceu à mansão dos mortos, ao mais profundo em que pode ir uma pessoa. E junto a Ele, como sua Mãe Maria, está a Igreja, a esposa. Calada, como ele. O Sábado está no próprio coração do Tríduo Pascal. Entre a morte da Sexta-feira e a ressurreição do Domingo nos detemos no sepulcro. Um dia ponte, mas com personalidade. São três aspectos -não tanto momentos cronológicos- de um mesmo e único mistério, o mesmo da Páscoa de Jesus: morto, sepultado, ressuscitado:
"...se despojou de sua posição e tomou a condição de escravo…se rebaixou até se submeter inclusive à morte, quer dizer, conhecesse o estado de morte, o estado de separação entre sua alma e seu corpo, durante o tempo compreendido entre o momento em que Ele expirou na cruz e o momento em que ressuscitou. Este estado de Cristo morto é o mistério do sepulcro e da descida à mansão dos mortos. É o mistério do Sábado Santo em que Cristo depositado na tumba manifesta o grande repouso sabático de Deus depois de realizar a salvação dos homens, que estabelece na paz o universo inteiro".

Vigília Pascal

A celebração é no sábado à noite, é uma Vigília em honra ao Senhor, segundo uma antiquíssima tradição, (Ex. 12, 42), de maneira que os fiéis, seguindo a exortação do Evangelho (Lc. 12, 35 ss), tenham acesas as lâmpadas como os que aguardam a seu Senhor quando chega, para que, ao chegar, os encontre em vigília e os faça sentar em sua mesa.

A Vigília Pascal se desenvolve na seguinte ordem:

Breve Lucernário

Abençoa-se o fogo. Prepara-se o círio no qual o sacerdote com uma punção traça uma cruz. Depois marca na parte superior a letra Alfa e na inferior Ômega, entre os braços da cruz marca as cifras do anos em curso. A continuação se anuncia o Pregão Pascal.
Liturgia da Palavra
Nela a Igreja confiada na Palavra e na promessa do Senhor, media as maravilhas que desde os inícios Deus realizou com seu povo.
Liturgia Batismal
São chamados os catecúmenos, que são apresentados ao povo por seus padrinhos: se são crianças serão levados por seus pais e padrinhos. Faz-se a renovação dos compromissos batismais.
Liturgia Eucarística
Ao se aproximar o dia da Ressurreição, a Igreja é convidada a participar do banquete eucarístico, que por sua Morte Ressurreição, o Senhor preparou para seu povo. Nele participam pelas primeira vez os neófitos.
Toda a celebração da Vigília Pascal é realizada durante a noite, de tal maneira que não se deva começar antes de anoitecer, ou se termine a aurora do Domingo.
A missa ainda que se celebre antes da meia noite, é a Missa Pascal do Domingo da Ressurreição. Os que participam desta missa, podem voltar a comungar na segunda Missa de Páscoa.


O sacerdote e os ministros se revestem de branco para a Missa. Preparam-se os velas para todos os que participem da Vigília.

----------------------------------------- 

Vamos à Explicação Detalhada:


Sábado Santo, dia do silêncio-orante!!!



Comemoramos a Jesus morto no sepulcro, com sua morte 

bendita, redentora.

Hoje é o dia do aguardo-orante, da espera-orante, da

 GRANDE EXPECTATIVA-ORANTE!


À noite, celebraremos a GRANDE VIGílIA, a MÃE de todas as Vigilias, segundo Santo Agostinho! A Vigília que nos introduz no DOMINGO DA RESSURREIÇÃO, no DOMINGO DA PÁSCOA, a festa MAIOR em que Jesus vence a morte e dignifica a vida. 
 EVANGELIZAR É PRECISO, portanto, contem conosco!
Uma Santa Vigília Pascal!
Lusmar Paz e família!
------------------------------------------------------------- 


VIGÍLIA PASCAL

SÁBADO SANTO – VIGÍLIA PASCAL

Procuremos entender de maneira sintética o simbolismo da Vigília Pascal
Esta Vigília é a mãe de todas as vigílias da Igreja, afirma Santo Agostinho. Nenhuma comunidade cristã deveria deixar de se reunir e celebrar nesta noite o louvor ao Pai pela ressurreição de Jesus Cristo, nossa Páscoa.
Toda Vigília Pascal seja celebrada durante a noite, de modo que não comece antes do anoitecer e sempre termine antes da aurora de domingo.
Mesmo celebrada antes da meia-noite, a Missa da Vigília é a verdadeira Missa do Domingo de Páscoa. (Cf. Semana Santa ABC, pág.112)

A Vigília Pascal?

A Vigília Pascal é o rito mais longo do Ano Litúrgico e também o mais importante, por proclamar solenemente a ressurreição de Cristo, fundamento da fé. É oficiado após o escurecer do Sábado Santo, porque conforme a sagrada tradição judaica, ao anoitecer celebra-se o começo do dia seguinte. Portanto, na Vigília, já é proclamada a ressurreição do Senhor e, com Ele, toda a Igreja passa da morte para a vida. Faz-se a renovação das promessas do batismo e a Ceia Eucarística, na qual o Irmão Ressuscitado reúne seus irmãos e irmãs na partilha do pão.

A LITURGIA DA VIGÍLIA PASCAL CONSTITUI-SE DE 
QUATRO PARTES

1.Liturgia da Luz
2.Liturgia da Palavra
3.Liturgia Batismal
4.Liturgia Eucarística

1ª Parte – Liturgia da Luz
A Vigília Pascal inicia-se com a Celebração da Luz, que, por sua vez, contém três partes: a bênção do povo, a procissão do Círio Pascal e o canto do exulte.

Qual o significado do fogo?
O significado do fogo na Bíblia é a proximidade de Deus e sua comunicação com o ser humano. Deus chamou Moisés do meio da sarça ardente, no Monte Sinai (cf Ex 3,2). No Evangelho, o próprio Jesus nos aconselha a estarmos de Vigília, com tochas nas mãos, à espera da vinda do Senhor. (cf. Lc 12,35)
O que simboliza o Círio?

O Círio aceso simboliza Jesus com suas chagas e sua cruz gloriosa no esplendor da ressurreição, em suma, simboliza Jesus Ressuscitado.

2ª Parte - Liturgia da Palavra


As leituras são nove ao todo.
As sete leituras do Antigo Testamento recordam os fatos principais da ação de Deus na vida do povo.
A Epístola e o Evangelho mostram  como Deus realiza em Jesus Cristo as promessas feitas ao longo da história da salvação.
Cada leitura é seguida de um salmo apropriado e de uma oração. Esta retoma o tema da leitura que acaba de ser proclamada.
Terminada a Proclamação da Epístola, entoa-se solenemente o aleluia (louvai a Deus).

3ª Parte - Liturgia Batismal


O porquê da Liturgia Batismal dentro da Vigília Pascal?
Desde os primeiros séculos, a Igreja ligou a celebração do batismo à noite pascal.
Tertuliano (séc IV) diz: “Páscoa é o dia mais conveniente para o batismo, porque nela se realizou a Paixão de Cristo, na qual fomos batizados (mergulhados)”.
E São Basílio (Séc V) afirma: “ Qual dia apresenta maior afinidade com o batismo do que a Páscoa? De fato, esse dia é um memorial da ressurreição e o batismo é justamente uma força de ressurreição.
Um aspecto relevante da liturgia batismal é a bênção da fonte, isto é, da água, indicando que a graça do batismo não vem da água, mas do Espírito Santo. Por isso o sacerdote mergulha o círio pascal na água, enquanto pronuncia essas palavras: “Nós vos pedimos, ó Pai, que por vosso Filho desça sobre esta água a força do Espírito Santo. E todos os que, pelo batismo, forem sepultados na morte de Cristo, ressuscitem com Ele para a vida”.
4ª Parte – Liturgia Eucarística

A Liturgia Eucarística é o ponto culminante de toda a Vigília Pascal. É a mais elevada ação de graças que a Igreja apresenta ao Pai, por Ele nos ter dado seu Filho morto e ressuscitado.
Não existe melhor “Congresso Eucarístico” do que esta assembleia em torno deste altar de Páscoa, onde se renova o mistério da imolação e da glorificação de Cristo.
Todo o mistério cristão está aqui, toda maravilha dos sacramentos, todo o sentido do destino divino dos homens.
Os participantes são chamados a comungar o corpo vivo e glorioso de Cristo. Pela comunhão os fiéis unem-se a Cristo e entre si.
A Páscoa é o momento em que teve início a verdadeira eucaristia.

LITURGIA DIÁRIA
SÁBADO SANTO – VIGÍLIA PASCAL

Apresentamos nossas desculpas aos leitores e seguidores deste blog, o fato de não postarmos as leituras, os salmos e o Evangelho da Vigília Pascal.

São 9 leituras e
7 salmos.
Colocaremos sim, neste blog, as indicações bíblicas dessas 9 leituras e sete salmos. 

  1. Leitura - Gn 1,1-2,2
Sm 103
2.Leitura - Gn 22,1-18
Sm 15
3.Leitura - Ex 14,15-15,1
Sm - Ex 15
4.Leitura - Is 54,5-14
Sm 29
5.Leitura - Is 55,1-11
Sm- Is 12
6.Leitura - Br 3,9-15.32-4,4
Sm 18
7. Leitura - Ez 36,16-17a.18-28
Sm41/42
8.Leitura - Rm 6,3-11
9.Leitura -Evangelho Lc 24,1-12

----------------------------------------------------------------

 O significado da Páscoa Hoje


jesus cristo ressurreicao pascoa ovos chocolate presentes igreja catolica canto da paz 

O significado da Páscoa Hoje

Estamos vivenciando a semana santa, na qual se celebra a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. tríduo pascal (Quinta-Feira Santa, Sexta-Feira Santa e Sábado Santo. Momento de grande manifestação religiosa, devoção e piedade para os católicos de todo o mundo, em que as igrejas lotam de pessoas que participam com especial devoção e amor de todas as celebrações.
A Páscoa com toda certeza é a maior de todas as festas do calendário litúrgico da igreja, pois ela o centro e ápice da fé cristã. È fonte de vida, que leva à renovação, transformação de cada um. Momento de sair do egoísmo, que impede a prática da caridade e do amor.
O que entristece profundamente é ver na ocasião da semana santa, nas paróquias, que na Sexta-Feira Santa, as igrejas lotam: muitos vão às procissões com piedade. Porém quando chega o Sábado, a missa da Ressurreição do Senhor poucos participam.

Não se pode ficar no sepulcro; deve-se ressuscitar com o Cristo. Lógico que a cultura e a religiosidade popular brasileira levam as pessoas se compadecerem e a se configurarem ao sofrimento de Jesus; mas, Ele ressuscitou e vive e deve-se ressuscitar com Ele também.

Páscoa é muito mais do que ovos de chocolate, decorados e saborosos; do que lindos almoços em família, com ceias fartas: é a luta de homem–Deus que busca uma vida melhor para o seu povo.
È semana, de entrega, de amor, é busca do significado da vida. Mas principalmente vida nova. Para dar vida nova a todos os homens e mulheres que são marginalizados, colocados de lado numa sociedade consumista que só vê seus próprios interesses.

Ressurreição é oportunidade de uma vida nova, que se estende até um outro mundo. A eternidade. Que já começa agora. È escatológica. È o já ainda não da salvação.
O verdadeiro significado da semana santa é este: paixão, morte, mas principalmente ressurreição; é ter a oportunidade de uma vida nova, em que possa imperar a partilha, o amor, a fraternidade. È uma nova chance de viver. Aproveitemos isso.

(fonte: www.parsantacruz.org.br/ autor: Eduardo Rocha Quintella)
  



--------

Nenhum comentário: